Fechar tela de impressão

Notícias

Preço do minério de ferro deve cair em 2014

08/01/2014 – Notícias de Mineração (07/01/2014)

O excesso de oferta de minério de ferro deve derrubar o preço do produto em 2014, afirmam especialistas. O preço da matéria-prima do aço pode chegar a US$ 118 a tonelada devido ao aumento da oferta do produto em cerca de 80 milhões de toneladas neste ano. Em 2018, a tonelada do minério de ferro poderá ficar abaixo de US$ 100, segundo especialista.

Preço do minério de ferro deve cair em 2014
De acordo com o analista da Tendências Consultoria, Bruno Resende, em entrevista ao jornal Diário do Comércio, o minério de ferro deverá encerrar 2014 negociado por US$ 118 a tonelada. Levando em consideração a cotação registrada no final de 2013, poderá ser registrada retração de até 12% no período.

Na avaliação de Bruno Resende, a tendência de redução nos preços deverá se manter no longo prazo. As projeções da consultoria é o mercado se manter superavitário até 2018. Neste período, de acordo com Resende, o preço poderá ficar abaixo de US$ 100.

Ele explica que, atualmente, quando os valores caem abaixo de US$ 120 a tonelada, mineradoras chinesas de alto custo deixam de produzir, reduzindo a oferta e alavancando os preços. Porém, com a entrada em operação de projetos com custos de produção menores, este efeito será menor.

Segundo Resende, apesar de registrar uma variação negativa de aproximadamente 7% no preço praticado entre o início e o fim de 2012 no mercadoà vista chinês, passando de US$ 144,90 para US$ 134,20 a tonelada, a cotação média foi melhor.

Em 2013, o insumo siderúrgico foi negociado em média por US$ 135 no mercado spot (à vista), contra US$ 128 no exercício anterior. Isto representa uma variação positiva de 5,4% no período.

Já em 2014, é esperado um desequilíbrio entre a oferta e a demanda por conta do start-up de importantes projetos de algumas gigantes da mineração, principalmente na Austrália. Somente a BHP, a Rio Tinto e a Fortescue deverão colocar 60 milhões de toneladas de minério no mercado internacional.

Além do minério australiano, o Brasil deverá contribuir com mais aproximadamente 20 milhões de toneladas à oferta internacional em 2014 em função da entrada de operação de alguns projetos. Entre os empreendimentos que entrarão em operação no país neste ano está o Sistema Minas-Rio, da Anglo American, com jazidas em Conceição do Mato Dentro e Alvorada de Minas, ambas no Médio Espinhaço.

O excedente de produção de aço da China deverá afetar o mercado, na avaliação do presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto Castro. O país asiático é o principal consumidor da commodity mineral, além de ser o maior produtor de aço do planeta.

As projeções da entidade apontam que as exportações brasileiras deverão alcançar uma média de US$ 94 a tonelada em 2014. O valor é 3,09% inferior ao verificado no ano passado, quando atingiu US$ 97 a tonelada.

Castro aponta também que o equilíbrio entre a oferta e a demanda deverá ocorrer somente no longo prazo. Porém, ele ressalta que não há uma sobreoferta significativa no mercado internacional.

Porém, a preocupação para o país se dá em função do minério de ferro ser o principal item da pauta de exportações. Em Minas Gerais, por exemplo, o insumo respondeu por 47% nas vendas externas até novembro. As informações são do jornal Diário do Comércio.

Cadastre-se

Para receber as publicações da Azevedo Sette Sustentabilidade Ambiental em seu e-mail preencha o formulário de cadastro

Enviar a um amigo
Compartilhar
  • Del.icio.us
  • Digg
  • Facebook
  • Ico Technorati
Estes serviços permitem que você organize, recomende ou compartilhe com outras pessoas as páginas do site Sustentabilidade Ambiental da Azevedo Sette Advogados. Você precisa estar cadastrado nestes serviços para poder utilizá-los.
RSS
  • RSS Notícias
  • RSS Artigos

Para assinar os canais de RSS, copie o link do assunto desejado acima e adicione ao seu agregador.

O que é RSS

RSS (Really Simple Syndication) é uma tecnologia que permite concentrar, num só lugar, todos os sites que você lê com freqüência. A maioria dos blogs e sites de notícia já disponibilizam suas informações por RSS.

Para usar o RSS você precisa de um agregador, que pode ser um programa instalado em seu computador ou um site na internet que presta esse serviço. Esta segunda opção é a mais usada, pois desta forma você acessa os canais RSS que assina de qualquer computador com acesso à internet. Neste caso recomendamos o Bloglines. Para usá-lo basta fazer um cadastro simples.

Imprimir